quinta-feira, 5 de julho de 2018

FILME: ELES NÃO USAM BLAC-TIE - LEON HIRSZMAN - COM INTERPRETAÇÃO/GABARITO


Filme: ELES NÃO USAM BLACK-TIE

Data de lançamento 28 de setembro de 1981 (2h 14min)
Direção: Leon Hirszman
Gênero Drama
Nacionalidade Brasil

SINOPSE E DETALHES
        Em São Paulo, em 1980, o jovem operário Tião (Carlos Alberto Riccelli) e sua namorada Maria (Bete Mendes) decidem casar-se ao saber que a moça está grávida. Ao mesmo tempo, eclode um movimento grevista que divide a categoria metalúrgica. Preocupado com o casamento e temendo perder o emprego, Tião fura a greve, entrando em conflito com o pai, Otávio (Gianfrancesco Guarnieri), um velho militante sindical que passou três anos na cadeia durante o regime militar.

Entendendo o filme:
01 – O filme reabre feridas e não faz questão alguma de costura-las novamente. É uma obra em ciclos que parece erguer pontes políticas e críticas em 1958, 1981, 2017 e sabe-se lá até quando. Que tema é abordado?
      Seu tema é talvez a grande problemática que permanece insolúvel no horizonte brasileiro: a condição do operariado.

02 – Eles não usam black-tie, de Gianfrancesco Guarnieri, texto encenado pela primeira vez em 1958 e posteriormente adaptado para o cinema, trata da luta de classes no cenário urbano do Rio de Janeiro. Sobre essa obra, é correto afirmar:
a) O emprego da língua portuguesa em seu padrão culto nas falas dos operários atende a uma exigência própria da literatura e do teatro produzidos em meados do século XX.
b) Prevalece na peça uma visão conciliatória já que, influenciados por Tião, no terceiro ato os moradores do morro abandonam suas principais reivindicações.
c) O conflito que está no centro da ação dramática é motivado pelas diferentes opções que as personagens assumem perante uma greve.
d) As personagens femininas não participam das decisões familiares nem têm opinião política, comportamento típico do patriarcalismo vigente naquele período histórico.
e) O sucesso do samba “Nós não usa black-tie” resultou em uma surpreendente ascensão socioeconômica para seu compositor, Juvêncio.

03 – Como seria uma versão atual desse filme? 
      O filme adota uma narrativa realista que situa, em polos antagônicos, a esperança na ação coletiva e a aposta nas saídas individuais, como alternativa de vida para os trabalhadores.
      Podemos citar a greve dos caminhoneiros que durou 11 dias, (21/03 à 30/03/2018), bloqueou estradas, causou desabastecimento e prejuízo em vários setores. Eles tiveram as demandas atendidas.

04 – Como são vistos os movimentos grevistas hoje?
      O Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Sócio Econômicas (DIEESE), indica que é a maior onda grevista dos últimos anos. Agora, ressurgem a tendência recente de fortalecimento do movimento sindical com greves nos setores público.

05 – Quais seriam as reinvindicações da classe operária atual?
      Aumento real de salário e melhores condições de trabalho.

06 – O álcool aparece muitas vezes como alívio para as tensões e o pai de Maria é um alcoólatra. Como esse problema social vem sendo encarado hoje?
      O alcoolismo é considerado como uma doença psiquiátrica, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), “doença com componentes físicos e mentais”. Isso porque a dependência, muitas vezes, é puramente psíquica, mas há também componentes fisiológicos envolvidos.
      Hoje, uma das opções gratuitas é através dos Centros de Atenção Psicossocial – Álcool e droga (CAPS – AD), que tem unidade saúde em todo país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário