quarta-feira, 25 de julho de 2018

CONTO: FREI JOÃO SEM-CUIDADOS - COM INTERPRETAÇÃO/GABARITO


CONTO: Frei João Sem-Cuidados

        O rei ouvia sempre falar em Frei João Sem-Cuidados como um homem que não se afligia com coisa nenhuma deste mundo. E isso provocava-lhe uma certa inveja: 
        — Deixa estar, que eu hei de meter-te em trabalhos — pensou o rei para consigo.
        Mandou-o chamar à sua presença e disse-lhe:
        — Vou dar-te uma adivinha e, se dentro de três dias, não me souberes responder, mando-te matar. Quero que me digas: 1.º Quanto pesa a lua? 2.º Quanta água tem o mar? 3.º Que é que eu penso?
        Frei João Sem-Cuidados saiu do palácio bastante atrapalhado, pensando nas respostas que havia de dar a cada uma daquelas perguntas.
        O velho moleiro encontrou-o no caminho e estranhou ver o frade tão macambúzio e de cabeça baixa.
        — Olá, Frei João Sem-Cuidados, então porque é que está tão triste?
        — É que o rei disse-me que me mandava matar se, dentro de três dias, não lhe respondesse quanto pesa a lua, quanta água tem o mar e em que é que ele pensa!
        O moleiro desatou a rir e disse-lhe que não tivesse cuidado, que lhe emprestasse o hábito de frade, que ele iria disfarçado e havia de dar boas respostas ao rei.
        Passados três dias, o moleiro, vestido de frade, foi pedir audiência ao rei. Este perguntou-lhe:
        — Então quanto pesa a lua?
        — Saberá Vossa Majestade que não pode pesar mais do que um arrátel, pois todos dizem que ela tem quatro quartos.
        — É verdade. E agora: quanta água tem o mar?
        — Isso é muito fácil de saber. Mas como Vossa Majestade só quer saber a água do mar, é preciso primeiro mandar tapar os rios, porque sem isso nada feito.
        O rei achou bem respondido, mas, zangado de ver Frei João Sem-Cuidados a escapar-se às dificuldades, tornou:
        — Agora, se não souberes que é que eu penso, mando-te matar!
        O moleiro respondeu:
        — Ora, Vossa Majestade pensa que está a falar com Frei João Sem-Cuidados e está mas é a conversar com o seu moleiro.
        O velho moleiro deixou então cair o capucho de frade e o rei ficou pasmado com a esperteza dele e a do João Sem-Cuidados, que tão bem soube fazer-se substituir.
Contos populares portugueses: antologia. 
Publicações Europa-América, 1998
Entendendo o conto:
01 – Faça o resumo do conto por palavras suas.
      Resposta pessoal do aluno.

02 – Por que é que o Frei era conhecido por “Frei João sem-cuidados”?
      Porque era um homem que não se afligia com coisa nenhuma deste mundo.

03 – A quantas perguntas tinha que responder o Frei João para salvar a sua própria vida? Refira-as:
       Tinha que responder a três perguntas.
·        Quanto pesa a lua?
·        Quanta água tem o mar?
·        Que é que eu penso?

04 – Em que estado é que o velho moleiro encontrou o frade à saída do palácio?
      Estava tão macambúzio e de cabeça baixa.

05 – Qual foi a justificação que o Frade deu ao moleiro pelo estado em que se encontrava?
      “— É que o rei disse-me que me mandava matar se, dentro de três dias, não lhe respondesse quanto pesa a lua, quanta água tem o mar e em que é que ele pensa!”

06 – O que sugeriu o moleiro?
      Que emprestasse o hábito de frade.

07 – De acordo com o texto, a que se refere a palavra “arrátel”?
      Refere-se ao peso que teria a lua. (Medida de peso)

08 – Qual foi a reação do “moleiro” ao responder à segunda pergunta feita pelo rei?
      “— Isso é muito fácil de saber. Mas como Vossa Majestade só quer saber a água do mar, é preciso primeiro mandar tapar os rios, porque sem isso nada feito.”

09 – Qual foi a reação do rei às respostas dadas por quem ele pensava ser o frei? Como é que o rei se sentiu?
      Ele achou bem respondida. Mas, ele sentiu-se zangado.

10 – O que é que revelou “o moleiro” quando respondeu à última pergunta?
      “— Ora, Vossa Majestade pensa que está a falar com Frei João Sem-Cuidados e está mas é a conversar com o seu moleiro.”     

11 – Conhece algum caso de uma pessoa que perante uma dificuldade da vida de um familiar/amigo se fez passar por essa mesma pessoa para lhe solucionar o problema? Conte-nos.
      Resposta pessoal do aluno.

12 – Você, teria a mesma atitude do moleiro perante a situação que o rei impôs ao frade? Justifique.
      Resposta pessoal do aluno.




Um comentário: