segunda-feira, 23 de julho de 2018

CRÔNICA: A CIDADE DO ÓBVIO - LUÍS FERNANDO VERÍSSIMO - COM GABARITO


Crônica: A cidade do Óbvio

      É fácil localizar a cidade do óbvio. Ela fica exatamente onde você esperava que ela ficasse, e inclusive, está identificada no mapa pela palavra "Óbvio". Quem for de carro deve seguir as indicações na estrada até chegar onde quer ir: é Óbvio. Pode-se ir de ônibus, tendo o cuidado de pegar um ônibus que não vá para outro lugar, ou de trem, desde que se desça na estação certa. O nome da cidade, Óbvio, está escrito na estação com letras. Se o nome na estação for outro, não é Óbvio. É claro.
        Apesar de uma certa mesmice, as casas de Óbvio, todas feitas com material de construção, se distinguem por certos detalhes arquitetônicos, como janelas e portas que abrem e fecham. Existem ruas. A cidade é cheia de lugares comuns.
        Em Óbvio conversa-se pouco. Primeiro, porque desde a fundação da cidade ninguém jamais teve um pensamento original e os assuntos se repetem. Segundo, porque as pessoas não precisam dizer nada. Em Óbvio, está tudo na cara.
        Óbvio fica logo depois de Evidente para quem vai a Redundância.
        E Óbvio tem uma peculiaridade quanto ao clima, lá só chove no molhado.

                                                                    Luís Fernando Veríssimo.
Entendendo a crônica:
01 – Esse texto é:
(   ) conto  
(X) crônica    
(  ) roteiro de viagem

02 – Qual é o tema tratado no texto?
      A localização de “óbvio”.

03 – Dê o significado das palavras abaixo (use o dicionário):
·        Óbvio: evidente, claro, patente, manifesto.
·        Redundância: superfluidade de palavras, pleonasmo.
·        Truísmos: verdade banal, evidente.
·        Peculiaridade: próprio, privativo, especial.
·        Mesmice: ausência de variedade, aquele que é o mesmo que outro em tudo.

04 – Qual a diferença entre “lugar comum” e “lugar-comum”?
·        Lugar comum: Pra definir a expressão batida e tão repetida que já perdeu a graça. É o mesmo que chavão ou clichê.
·        Lugar-comum: Fonte geral de onde os oradores podem tirar argumentos e provas para qualquer assunto.

05 – O texto é composto por obviedades. Para você qual efeito o autor produziu?
      Resposta pessoal do aluno.

06 – Indique se a afirmação é verdadeira (V) ou falsa (F):
(F) Óbvio é uma cidade turística pouco conhecida, por isso o autor dá tantas explicações para se chegar até lá.
(V) O texto ironiza a falta de criatividade.
(F) As informações contidas no primeiro parágrafo são desnecessárias.
(V) Óbvio é uma cidade muito diferente das outras.
(V) Em Óbvio falta assunto entre as pessoas.

07 – O que significa “chover no molhado”?
      Significa repetir o que já foi dito, ou já é sabido, sem acrescentar nenhum dado.

08 – O que uma pessoa pode fazer para fugir do óbvio ou da mesmice?
      Ter o cuidado, para não ficar repetindo sempre a mesma coisa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário