quinta-feira, 7 de setembro de 2017

MÚSICA: MÚSICA DE TRABALHO - LEGIÃO URBANA- COM INTERPRETAÇÃO/GABARITO

 MÚSICA DE TRABALHO

                                                                         LEGIÃO URBANA
Sem trabalho eu não sou nada 
Não tenho dignidade
Não sinto o meu valor
Não tenho identidade
Mas o que eu tenho é só um emprego
E um salário miserável
Eu tenho o meu ofício
Que me cansa de verdade
Tem gente que não tem nada
E outros que têm mais de que precisam
Tem gente que não quer saber de trabalhar  
Mas quando chega o fim do dia
Eu só penso em descansar
E voltar pra casa, pros teus braços
Quem sabe esquecer um pouco
De todo o meu cansaço
Nossa vida não é boa
E nem podemos reclamar
Sei que existe injustiça
Eu sei o que acontece
Tenho medo da polícia
Eu sei o que acontece
Se você não segue as ordens
Se você não obedece
E não suporta o sofrimento
Está destinado à miséria
Mas isso eu não aceito
Eu sei o que acontece
E quando chega o fim do dia
Eu só penso em descansar
E voltar pra casa, pros teus braços
Quem sabe esquecer um pouco
Do pouco que não temos
Quem sabe esquecer um pouco
De tudo que não sabemos

                VILLA LOBOS, Dado; RUSSO, Renato; BONFÁ, Marcelo.
               Música de trabalho. Em: LEGIÃO URBANA. A tempestade
                   ou O livro dos dias São Paulo: EMI Music,1996 Faixa 3.

A música explica os valores do trabalho e sua importância, o quanto ele é cansativo, porém sempre leva a uma recompensa seja dinheiro, ou sua própria dignidade. Faz uma crítica a social a nossa realidade, a nossa atual sociedade, mostrando que o trabalho é essencial para o andamento e desenvolvimento do país.


1 – Você concorda com os compositores quando eles dizem na 1ª estrofe:
       Sem trabalho...  Identidade.
       Resposta pessoal do aluno.

2 – O que você considera ser “dignidade”?
      Resposta pessoal do aluno.

3 – Que identidade é esta que os compositores estão se referindo? Como o trabalho ajuda na construção de nossa identidade?
      Refere-se aos valor do trabalho na vida do ser humano. Ele ajuda a vivermos com dignidade honrando nossos compromissos financeiros e também nos sentirmos útil e produtivo.

4 – Na terceira estrofe os compositores falam sobre os diferenças entre as pessoas; umas não tem nada, outras tem mais do que precisam e também aquele que não quer saber de trabalhar. Dê sua opinião sobre essas afirmações.
      Para que haja uma sociedade menos desigual, a gente teria que reduzir distâncias entre classes socioeconômicas, embora também cresce o número dos que não trabalham nem procuram emprego e, como não procuram, não são considerados desempregados.

5 – Que crítica social a nossa realidade a música faz?

      Critica nossa atual sociedade, mostrando que o trabalho é essencial para o andamento e desenvolvimento do país.

     6 -   Sua relação com o trabalho se assemelha à descrita nessa letra de canção? Explique.
Resposta pessoal.

    7 -  Se pudesse escolher outro trabalho, diferente do que você faz, qual escolheria? Por quê?
Resposta pessoal.

                                           



3 comentários: