quinta-feira, 7 de setembro de 2017

MÚSICA: QUASE SEM QUERER - RENATO RUSSO - COM INTERPRETAÇÃO/GABARITO

Quase sem querer 
 Renato Russo

Tenho andado distraído
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso
Só que agora é diferente
Estou tão tranquilo
E tão contente
Quantas chances
desperdicei
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém
Me fiz em mil pedaços
Pra você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo
É sempre a pior mentira
Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber tudo
Já não me preocupo
Se eu não sei por quê
Às vezes o que eu vejo
Quase ninguém vê
E eu sei que você sabe
Quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você
Tão correto e tão bonito
O infinito é realmente
Um dos deuses mais lindos
Sei que às vezes uso
Palavras repetidas
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?
Me disseram que você
estava chorando
E foi então que percebi
Como lhe quero tanto
Já não me preocupo
Se eu não sei porque
Às vezes o que eu vejo
Quase ninguém vê
E eu sei que você sabe
Quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você.

INTERPRETAÇÃO DA MÚSICA
1 – Na primeira estrofe ele começa dizendo estar distraído, impaciente, indeciso e confuso porém está tranquilo e contente. É possível estar impaciente e tranquilo ao mesmo tempo?
     SIM. Ele fala sobre o conflito interno entre MENTE e CORAÇÃO.

2 – O que nos fala a segunda estrofe?
     Ele fala das chances que desperdiçou por ficar tanto tempo totalmente identificado com a sua mente barulhenta! Ele queria “provar”. Provar é algo matemático, lógico, científico.

3 – Nesse verso: “que mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira”, o que ele quis dizer?
     Todos nós mentimos para nós mesmos inúmeras vezes, e pagamos o preço por isso.

4 – Em quais versos fala sobre não ser tão criança.
     Mas não sou mais tão criança a ponto de saber tudo.

5 – “Quase sem querer” é uma das mais poéticas, de estrutura simples, ritmo e letra alegre e nos dá que noções?
     Noções perfeitos de um amor e dúvidas adolescentes, de uma frequência de conflitos internos.

6 – Qual a análise do verso “me fiz em mil pedaços, pra você juntar, e queria sempre achar explicação pro que eu sentia?
     Ele diz em outras palavras, que se partiu em partes pra terceira pessoa juntar, e que ela, por ser como ele, soube procurar e achar cada pedaço.

7 – De que “infinito” fala Renato?
     Esse infinito é a liberdade em seus atos.

8 – Em: “me disseram que você estava chorando e foi então que eu percebi como lhe quero tanto,” o que ele percebe?
     Percebe o quão grande é o seu afeto pela outra pessoa quando descobre que a terceira pessoa estava chorando.


Nenhum comentário:

Postar um comentário