quinta-feira, 7 de setembro de 2017

MÚSICA: HOMENAGEM AO MALANDRO- CHICO BUARQUE- COM INTERPRETAÇÃO/GABARITO

 HOMENAGEM AO MALANDRO
                                                                 CHICO BUARQUE

Eu fui fazer um samba em homenagem
À nata da malandragem
Que conheço de outros carnavais
Eu fui à lapa e perdi a viagem,
Que aquela tal malandragem
Não existe mais
Agora já não é normal
O que dá de malandro regular, profissional
Malandro com o aparato de malandro oficial
Malandro candidato a malandro federal
Malandro com retrato na coluna social
Malandro om contrato, com gravata e capital
Que nunca se dá mal
Mas o malandro pra valer
- não espalha
Aposentou a navalha
Tem mulher e filho e tralha e tal
Dizem as más-línguas que ele até trabalha,
Mora lá longe e chacoalha
Num trem da Central.
                              HOLLANDA, Chico Buarque de. Homenagem ao malandro.
       By MAROLA Edições Musicais Ltda. 1977. Todos os direitos reservados.

1 – De acordo coma canção, a malandragem tradicional não existe mais.
        a)   O que aconteceu a esse malandro? Quem seria ele atualmente?
Não existe mais. É um trabalhador pobre, com família para sustentar, morador de bairros afastados, humildes.

     b)  Quem é esse “novo” malandro? Justifique sua resposta com trechos do texto.
O novo malandro é aquele que, mesmo aplicando grandes golpes ou participando de esquemas de corrupção, não é perseguido nem punido.

    c)    Que práticas são costumeiramente realizadas por esse “novos” malandros para eles serem considerados, pelo autor, como “malandros”?
O “novo” malandro é aquele que, mesmo aplicando grandes golpes ou participando de esquemas de corrupção (crime do colarinho branco), não é perseguido nem punido, mantendo-se aparentemente como um “digno cidadão”: tem capital, participa da política e ocupa uma posição social de resposta. Trecho:  “Malandro com o aparato de malandro oficial [...] Malandro com contrato, com gravata e capital”.

   d)   De acordo com a impressão passada pela canção, qual dos malandros parece oferecer mais “perigo” à sociedade: o tradicional ou o novo malandro?
O “novo” malandro.

   e)     Você concorda com a visão do autor? Por quê?
Resposta pessoal.

2 – explique a ironia presente no seguinte verso:
       Dizem as más-línguas que ele até trabalha.
       Trabalhar gera má fama ao malandro. Um malandro tradicional não trabalharia para sustentar a família. Isso seria comprometer para sua figura, diminuiria sua dignidade como malandro.

3 – Observe o título da canção e estabeleça relações com o texto.
       O título refere-se à primeira intenção do autor, que era fazer um samba em homenagem ao malandro, aquele que não existe mais. O título é irônico, à medida que o malandro aí “cantado” acaba sendo principalmente, o corrupto da atualidade.

4 – A expressão “conhecer de outros carnavais” é bastante popular e significa conhecer “há bastante tempo”.
        Você saberia mencionar outra expressão que indique tempo decorrido? Com seus colegas, tente se lembrar de uma ou mais.
        - Fazer (tantas) primaveras.      – passar (tantas) luas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário