domingo, 5 de agosto de 2018

TEXTO: OS EXTRATERRESTRES PODERIAM FAZER A NOSSA FELICIDADE - JOÃO UBALDO RIBEIRO - COM GABARITO


Texto: Os extraterrestres poderiam fazer a nossa felicidade

   Uma das minhas maiores frustações é nunca ter visto um disco voador. Até porque conheço gente que já viu, às vezes em circunstâncias portentosas. Um desses felizardos, conceituado médico e amigo de minha família, estava dirigindo numa estrada deserta, quando um forte clarão, acompanhado por uma espécie de frufrulhar (ele usou esta palavra, que nos remeteu ao Aurélio, como a vocês agora), surgiu acima do carro, cujo motor morreu instantaneamente. Tudo deixou de funcionar, os faróis se apagaram, o rádio desligou-se. Em cima, persistiam o frufrulhar e uma luz eucrômica (ele também usou esta palavra, que não achamos no Aurélio, mas adivinhamos de qualquer forma e não demos o braço a torcer, porque estava na cara que ele tinha uma fonte para provar que a palavra existia e ninguém era besta para abrir o jogo; com baiano, palavra difícil é questão de honra).
        Quanto tempo isso durou, ele não sabia bem, pois até seu Rolex parou, mas devia ter sido coisa de uns dez mesmerizantes minutos. Inopinadamente, contudo, o frufrulhar tornou-se um cicio e a luz eucrômica um inconstante bruxuleio. Tudo no carro voltou a funcionar, inclusive o Rolex. Ele, apesar do choque, manteve a atenção vigilante. A pouca distância de seu para-brisas, em baixa altura, viu um objeto piriforme (esta não fez sucesso, não foi preciso Aurélio), que girava em torno de si mesmo. Pairou alguns instantes e, com o cicio já promovido a silvo, partiu tão célere em direção ao espaço que desapareceu num segundo.
        Não tenho razões para duvidar do relato. Tratava-se de pessoa idônea a quem a sorte (ou a Providência, quem sabe, há sempre os eleitos) escolhera para ver o disco voador, ou melhor, um objeto voador não-identificado, porque, sendo piriforme, não era disco. Mas só podia ser OVNI mesmo, é claro. Fico injuriado com essa discriminação. Que pelo menos me fosse dado ver uma fita cassete voadora, ou outro objeto, mesmo que não piriforme ou não emitindo luz eucrômica.
        Mas, ai de mim, nunca vi nada. Nem em fotografias. Fotos de OVNIs têm o curioso dom de parecer qualquer coisa, desde a consequência de haverem esfregado uma panqueca na lente da câmara, ao flagrante de um traseiro de galinha logo após a postura. São como as fotos do Abominável Homem das Neves ou do monstro do Lago Ness. O Abominável lembra invariavelmente uma mancha de chantili numa gravata pied-de-poule e o monstro do lago evoca o close desfocado de uma minhoca com problemas de obesidade. Houve as fotos publicadas na antiga revista O Cruzeiro, que eram claras e tão bem-produzidas que, ao que parece, o consenso hoje é que não se tratava de coisa autêntica.
        Antes que comece a receber cartas revoltadas de ufologistas radicais (é engraçado como quem vê um disco voador pegar freguesia e vê muitos outros; esse médico mesmo acabou vendo vários, só que em condições não tão espetaculares), apresso-me a esclarecer: como muita gente, inclusive cientistas respeitáveis, também acho improvável que, neste Universo inimaginavelmente vasto, só o nosso planetinha abrigue vida. Todo mundo já ouviu esse raciocínio e não aceita-lo parece tornar-nos meio ptolemaicos, achando que a Terra é o centro do Universo. Apenas ninguém, que se saiba ao certo, tem provas de que haja vida fora da Terra e, muito menos, de que outras civilizações deem passeios por aqui.
        Existe o pessoal que tem certeza de que o Pentágono e a Nasa dispõem de dados concretíssimos e mantêm tudo guardado a sete chaves. Agora mesmo, voltam a publicar velhas fotos de Marte, mostrando indícios de civilizações, a escultura de um rosto humano, pirâmides e outros (eu próprio, do mesmo jeito que como Abominável, não vejo nada, mas admito que enxergo mal), para sublinhar como é suspeito o fato de a nova sanda que ia mapear Marte pifar bem na hora de começar o serviço. Deve ter sido mesmo um acidente, como tantos outros que já ocorreram no espaço. Mas, como os governos mentem muito, há um certo direito de duvidar do que dizem. Faz alguns dias, não saiu nos jornais que os propalados êxitos do programa reaganista “Guerra nas Estrelas” foram blefes para assustar os então soviéticos?
      O problema é que a maior parte dos ufólogos, pelo menos dos que conheço, tem mais espírito religioso do que científico. Há uma necessidade de acreditar nos OVNIs, pois somente o contato com civilizações superiores poderia orientar esta Humanidade enlouquecida. Pois sim. Uma civilização capaz de viajar à vontade dezenas ou centenas de anos-luz teria tanto interesse em nossas mazelas quanto um biólogo em indagar dos sentimentos dos paramécios que vê em seu microscópio. Mas a certeza de que eles virão, ou estão vindo, persiste. A ufologia é uma vocação que deve trazer grande apelo à alma brasileira. Já que D. Sebastião não volta (o Dr. Sarney talvez volte), mais dia menos dia um disco voador aterrissa aqui, acaba a inflação, cura o câncer e a Aids, transforma os meninos de rua em harvardianos e estabelece a felicidade geral. Pode até ser. Mas, por enquanto, o único objeto exótico com cuja aparição podemos contar é o fusca 94 – e com o Dr. Itamar ao volante.
                                    João Ubaldo Ribeiro. O Estado de São Paulo.
Entendendo o texto:
01 – O que é frustação?
      É não ter conseguido o que desejava.

02 – Quando as circunstâncias são portentosas?
      Quando são maravilhosas, prodigiosas, assombrosas.

03 – Qual o significado de conceituado?
      De bom conceito, afamado.

04 – O que frufrulhar?
      É produzir um rumor de folhas.

05 – A palavra eucrômino é formada pelo prefixo grego eu, que bom, belo, e o radical crôn. que é cor, seguido pelo prefixo ico. Como você interpreta o significado de luz eucrômica?
      Luz de bela cor.

06 – O que significa não dar o braço a torcer?
      Não se considerar vencido.

07 – Qual o sinônimo de besta em: ninguém era besta?
      Bobo.

08 – Rolex é marca de quê?
      Relógio.

09 – Se mesmerizar é hipnotizar, o que quer dizer mesmerizantes minutos?
      Minutos hipnotizantes.

10 – Inopinadamente é de modo inopinado. O que é inopinado?
      Imprevisto.

11 – Que é cicio?
      Barulho fraco, rumor brando.

12 – Explique o significado de inconstante bruxuleio.
      Brilho oscilante de modo não constante.

13 – Piriforme é o mesmo que periforme. O que ambas significam?
      Em forma de pera.

14 – O que é pairar?
     Mover-se com lentidão no alto.

15 – Um sinônimo de célere.
      Rápido.

16 – Existem duas palavras parecidas (parônimas): descriminação e discriminação. Que significam?
      Descriminação: ato de inocentar de um crime.
      Discriminação: ato de distinguir, separar.

17 – No texto, há palavras estrangeiras, como a francesa pied-de-poule (pé de galinha), a inglesa close, parte de close-up (fotografia de objeto próximo). Há, também, uma palavra francesa aportuguesada pelo autor. Em francês é chantilly. Como o autor usou? O que esta palavra designa?
      Chantili – designa um saboroso creme.

18 – Desfocado é um vocábulo comum em fotografia. Como é uma foto desfocada?
      Fora de foco, não é nítida.

19 – Quando há consenso no seu grupo?
      Quando todos concordam.

20 – Ufologista é o mesmo que ovniologista. E qual é o significado?
      Estudioso dos objetos voadores não identificados.

21 – O que caracteriza uma pessoa radical?
      É inflexível, durona.

22 – O sistema ptolemaico é geocêntrico. O que é geocêntrico?
      É o que considera a Terra como centro do Universo.

23 – Quais são as atribuições do Pentágono e da Nasa?
      Pentágono é o que trata da defesa militar dos E.U.A.
      Nasa é agência do programa espacial.

24 – Que significa guardar a sete chaves?
      Guardar muito bem guardado.

25 – De um sinônimo de pifar.
      Quebrar, deixar de funcionar.

26 – O que é propalar êxitos?
      Divulgar bons resultados.

27 – Reaganista é relacionado com Ronald Reagan, que foi presidente de um país da América do Norte. Que país é?
      Estados Unidos da América.

28 – Qual o sentido de blefe?
      Engano, logro.

29 – Que são mazelas?
      Feridas, doenças, aborrecimentos.

30 – João Ubaldo usou a palavra paramécios, que são protozoários. O que é protozoário?
      É um animal unicelular.

31 – Harvardiano é adjetivo relacionado com Harvard University, uma famosa universidade norte-americana. Fica em que país?
      Nos Estados Unidos da América.

32 – Dê um sinônimo de exótico.
      Estranho, incomum.



Nenhum comentário:

Postar um comentário