terça-feira, 28 de agosto de 2018

TEXTO: HORÁRIO DE VERÃO - IVAN CARLQUIST - COM GABARITO


Texto: Horário de verão

        Aí vem novamente o horário de verão, desta vez depois das eleições, talvez para evitar que o distúrbio no ritmo espontâneo interfira na escolha do nosso candidato. É espantoso ninguém perceber que no verão o consumo de energia elétrica é menor, simplesmente porque os dias são mais longos e mais quentes, não por causa dessa idiotice de horário de verão. Além dos sistemas automáticos, cujas células fotoelétricas e termostatos não sabem que estamos no horário de verão, ninguém olha o relógio para acender lâmpadas ou desligar aquecedores. Se adiantar uma hora no verão economiza energia elétrica, a recíproca deve ser verdadeira. Por que não atrasar uma hora no inverno? E que tal bagunçar de vez nosso relógio biológico adiantando meia hora na primavera e atrasando meia hora no outono? Bolas!
(CARLQUIST, Ivan. Horário de verão. O Estado de São Paulo,
São Paulo, 5 out. 2004. Carta aos Leitores, p. A2.)
Entendendo o texto:

01 – O autor da carta dirige-se aos destinatários em uma linguagem espontânea e informal, que pode ser observada, por exemplo, no trecho:
(A) “células fotoelétricas não sabem que estamos no verão”.
(B) “ninguém olha o relógio para acender lâmpadas”.
(C) “no verão o consumo de energia elétrica é menor.”
(D) “que tal bagunçar de vez nosso relógio biológico”.

02 – Nessa carta, o autor pretende convencer o leitor de que o horário de verão:
(A) equivale a uma estratégia enganosa.
(B) favorece o ritmo biológico.
(C) diminui muito o consumo de energia.
(D) resulta em enormes benefícios.

03 – Para apoiar seu ponto de vista sobre a inutilidade do horário de verão, o remetente usa argumentos como:
(A) a economia de energia durante esse período é insignificante.
(B) o relógio biológico obedece naturalmente ao horário de verão.
(C) os sistemas automáticos acompanham o horário de verão.
(D) as pessoas consultam o relógio para desligar aquecedores.

04 – Ao usar a expressão "Bolas!" para concluir a carta, o remetente quis demonstrar sua:
(A) concordância com o horário de verão.
(B) desaprovação ao horário de verão.
(C) indiferença ao horário de verão.
(D) satisfação com o horário de verão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário