segunda-feira, 28 de maio de 2018

MÚSICA: NÃO VOU ME ADAPTAR - TITÃS - COM INTERPRETAÇÃO/GABARITO


Música: Não Vou Me Adaptar
                                               Titãs
Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia
Eu não encho mais a casa de alegria
Os anos se passaram enquanto eu dormia
E quem eu queria bem me esquecia

Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Será que eu escutei o que ninguém dizia?

Eu não vou me adaptar
Me adaptar
Me adaptar, não vou
Me adaptar
Me adaptar
Me adaptar

Eu não tenho mais a cara que eu tinha
No espelho essa cara não é minha
Mas é que quando eu me toquei, achei tão estranho
A minha barba estava desse tamanho

Será que eu falei o que ninguém dizia?
Será que eu escutei o que ninguém ouvia?

Eu não vou me adaptar
Me adaptar
Me adaptar, não vou
Me adaptar
Me adaptar
Me adaptar

Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia
Eu não encho mais a casa de alegria
Os anos se passaram enquanto eu dormia
E quem eu queria bem me esquecia

Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Será que eu escutei o que ninguém dizia?

Eu não vou me adaptar
Me adaptar
Me adaptar, não vou
Me adaptar
Me adaptar.
                                                 Compositor: Arnaldo Antunes.
Entendendo a canção:
01 – Qual é o assunto principal discutido pelo autor do texto?
      As dificuldades de adaptar-se quando o eu poético retorna ao seu país.

02 – O que provoca esta grande preocupação?
      Tudo, absolutamente tudo parece exatamente igual. O eu poético tem a sensação que viveu num mundo paralelo, enquanto o mundo que ele deixou parou. Como num vídeo game, pausou quando ele saiu, e foi pressionado o play quando ele voltou.

03 – No verso: “Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia”. O que o eu poético quis dizer?
      Quis dizer que não são as roupas que mudaram e sim ele que evoluiu, cresceu, por isso não serve mais.

04 – No refrão, o eu poético insiste em dizer que não vai mais adaptar. Por que isto acontece com os filhos quando retornam de um outro país para a casa dos pais?
      A casa dos pais ainda é o lugar mais acolhedor do mundo, mas é deles e não do eu poético. Ele nos diz que quando a gente cria asas, é muito difícil voltar para a gaiola.

05 – Que dificuldade ele sente ao voltar para o Brasil?
      É tentar se encaixar numa vida, num padrão, numa rotina que claramente já não serve mais.

06 – A literatura se preocupa em tematizar os problemas existenciais dos seres humanos.
Comente sobre isto a partir da leitura desta canção.
      Embora não haja estatísticas oficiais, a “Síndrome do retorno” com os sintomas como alienação, tédio e isolamento, afetam migrantes na volta à terra natal pode levar à sensação de perda de identidade e a depressão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário