sexta-feira, 18 de agosto de 2017

TEXTO: PROCURA-SE UM AMIGO- COM INTERPRETAÇÃO/GABARITO

PROCURA-SE UM AMIGO

        A coisa que Toco mais desejava na vida era um amigo. Apenas quem vive sozinho pode imaginar a falta que faz um amigo. Um amigo da verdade. Alguém que nos ame, nos compreenda, nos diga uma palavrinha bondosa de vez em quando. Alguém que na hora da fome divida com a gente um pedaço de pão e que na hora de dormir dê uma pontinha de seu cobertor...
        Assim era Toco, um sonhador.
        Quando ele via um menino andando pela rua, saía atrás dele na esperança de ter achado o seu AMIGO.
        Mas quando o menino entrava no ônibus ou mesmo numa casa sem ao menos um sorriso, Toco ficava muito triste e pensava:
        Hoje não deu. Amanhã, quem sabe?
        Amanhã, amanhã, quer dizer esperança.
        E esperança era o que Toco mais tinha.
        E quando o amanhã chegava, sendo hoje, Toco abria os olhinhos e cada um que visse aquele brilho pensaria:
        --- Eis aqui uma criatura feliz!
        --- E sabem de uma coisa?
        Apesar de não ter amigos, Toco era feliz. Feliz porque vivia livre. Podia correr, esquentar-se com o calor do sol, sentir o perfume das flores, dormir contando as estrelas...
        Uma tarde ele estava deitado preguiçosamente num banco da praça, quando Fabio passou. Naquela época, ele ainda não sabia que o amigo se chamava Fábio. Mas assim que o viu, teve certeza: Aquele menino seria meu amigo!
        Fabio fez um carinho na cabeça de Toco e seguiu assobiando. Toco saltou do banco e foi atrás do menino.
        Que menino alegre, pensou.
        Adoro meninos que assobiam.
        Fabio caminhou, três, quatro, cinco quadras e Toco sempre atrás. Às vezes, Fabio dava uma espiadinha para ver se estava seguindo e continuava caminhando e assobiando.
        Lá pelas tantas, o menino entrou por um caminho estreito, subiu uma escada e entrou.
        A casa era simples. De dentro vinha um cheirinho gostoso da comida feita na hora. O menino deu mais uma olhada e falou.
        --- Veja mamãe, quem eu trouxe para morar com a gente.
        --- Que cachorro engraçado, disse Dona Amélia.
        --- Veja o rabo dele!
        É só um Toco.
        --- Toco, pois é assim o que vou chamar meu novo amigo.

Interpretação escrita:

1)     De que fala o texto?
Amizade.

2)     Como era Toco? Descreva-o.
Era um cachorro engraçado de rabo curto.

3)     O que ele mais desejava? Por quê? Explique.
Ter um amigo. Porque sentia-se muito sozinho.

4)     Qual a palavra do texto que lembra esperança? Por que ele considera tal palavra como esperança?
Amanhã. Porque é um novo dia, cheio de esperança.

5)     Apesar de não ter amigos, Toco era feliz. Por quê? Explique.
Porque vivia livre, podia correr, esquentar com o calor do sol, até dormir contando as estrelas.

6)     Toco encontrou o que procurava? Quem era? E para onde o levou?
SIM. Era um menino, Fabio. Para a casa dele.

7)     Como Toco foi recebido em sua nova casa? Conte-nos.
Foi bem recebido pela Dona Amélia.

8)     Quais são as palavras do texto que se referem a amigo?
Ame; compreenda; sorriso; assobiando, etc.

9)     Como era a casa em que Toco foi recebido? Descreva-a e desenhe.
Resposta pessoal do aluno.


Nenhum comentário:

Postar um comentário