terça-feira, 29 de agosto de 2017

BARROCO E ARCADISMO - QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO


QUESTÕES OBJETIVAS - BARROCO E ARCADISMO

01 – (FUVEST):
        Entre os semeadores do Evangelho há uns que saem a semear, há outros que semeiam sem sair. Os que saem a semear são os que vão pregar à Índia, à China, Ao Japão; os que semeiam sem sair são os que se contentam com pregar na pátria. Todos terão sua razão, mas tudo tem sua conta. Aos que têm a seara em casa, pagar-lhes-ão a semeadura: aos que vão buscar a seara tão longe, hão-lhes medir a semeadura, e hão-lhes de contar os passos. Ah! dia do juízo! Ah! pregadores! Os de cá, achar-vos-eis com mais paço; os de lá, com mais passos...
        A passagem acima é representativa de uma das tendências estéticas da prosa seiscentista a saber:
a)     O sebastianismo, isto é, a celebração do mito da volta de D. Sebastião, rei de Portugal, morto na batalha de Alcácer-Quibir.
b)    A busca do egoísmo e da aventura ultramarina, presentes nas crônicas e narrativas de viagem.
c)     A exaltação do heróico e do épico, por meio das metáforas grandiloquentes da epopeia.
d)    Lirismo trovadoresco, caracterizado por figuras de estilo passionais e místicas.
e)     Conceptismo, caracterizado pela utilização constante dos recursos da dialética.

02 – (FUVEST) A respeito do Pe. Antônio Vieira, pode-se afirmar que:
a)     Embora vivesse no Brasil, por sua formação lusitana, não se ocupou de problemas locais.
b)    Procura adequar os textos bíblicos às realidades de que tratava.
c)     Dada sua espiritualidade, demonstrava desinteresse por assuntos mundanos.
d)    Em função de seu zelo para com Deus, utilizava-o para justificar todos os acontecimentos políticos e sociais.
e)     Mostrou-se tímido diante dos interesses dos poderosos.

03 – (FUVEST) O Barroco é, na verdade, dois estilos: o Cultismo e o Conceptismo. O Cultismo:
a)     Caracteriza-se pelo agudo jogo de conceitos e ideias, que desenvolve apoiando-se no raciocínio silogístico.
b)    É o estilo que busca a aproximação entre poesia e música, valorizando figuras sonoras e os efeitos musicais do ritmo.
c)     Corresponde a uma estética de nomeação, em que predomina a poesia descritiva e de traço arqueológico.
d)    Caracteriza-se pela linguagem metafórica, pelo uso excessivo de figuras sobretudo antíteses e hipérboles, pela visão de mundo dualista, contraditório e sensorial.
e)     N.D.A.

04 – (OBJETIVO-SP) Assinale a(s) afirmação(ões) incorreta(s) ou não relacionada(s) ao período Barroco em Portugal:
a)     (   ) Contra reforma – Inquisição.
b)    (   ) Decadência política e econômica.
c)     (   ) Domínio espanhol.
d)    (   ) Mito sebastianista.
e)     (   ) Predomínio da prosa sobre a poesia.
f)      (   ) Sermonística, prosa didática e moralizante.
g)     ( X ) Elitização, frivolidade da produção acadêmica.
h)    ( X ) Academias dos Generosos e dos Singulares.
i)       ( X ) Academias dos Esquecidos e dos Renascidos.

05 – (OBJETIVO-SP) Assinale a alternativa que encerra uma associação incorreta, acerca do Barroco em Portugal:
a)     Pe. Manuel Bernardes – Nova Floresta.
b)    Pe. Francisco Manuel de Melo – Carta de Guia aos Casados.
c)     Antônio José da Silva (O Judeu) – Guerras do Alecrim e da Manjerona.
d)    Manuel de Souza Coutinho (Frei Luís de Sousa) – História de São Domingos.
e)     Sóror Mariana D’Alcoforado – Cartas.
f)      Felix Renascido e Postilhão de Apolo – Coletâneas de Poesias seiscentistas portugueses.
g)     Pe. Vieira – Poemas à Virgem Maria.

06 – (ENC-SP):
        O pregador há de ser como quem semeia, e não como quem ladrilha ou azuleja. Ordenado, mas como as estrelas. Todas as estrelas estão por sua ordem; mas é ordem que faz influência, não é ordem que faça favor. Não fez Deus o céu em xadrez de estrelas, como os pregadores fazem o sermão em xadrez de palavras. Se de uma parte está branco, de outra há de estar negro; se de uma parte está dia, de outra há de estar noite; se de uma parte dizem luz, da outra hão de dizer sombra; se de uma parte dizem desceu, da outra hão de dizer subiu.
        No fragmento acima, pertencente ao Sermão da Sexagésima, o padre Antônio Vieira mostra uma tendência muito comum em sua obra:
I – Uso das antíteses com o propósito deliberado de equilibrar os anseios espiritualistas e teocêntricos da Idade Média com os materialistas e antropocêntricos do Renascimento.
II – Critica os exageros formais dos pregadores cultistas, que usavam e abusavam das antíteses, tornando o estilo obscuro.
III – Defende o apuro formal dos pregadores gongoristas, vendo nele uma forma mais adequada de convencer e converter o fiel.
        Interpreta corretamente o que se afirma apenas em:
a)     I.          b) II.          c) III.         d) I e II.         e) I e III.

07 – (UFRJ) Aponte, nas questões seguintes, o que é falso F e o que é verdadeiro V.
a)     ( V ) Vieira defende a ideia de que o pregador não deve usar a palavra pela palavra só para satisfazer o gosto pelos malabarismos estéticos – na verdade, condena o estilo cultista.
b)    ( V ) Vieira acusa diretamente o estilo gongórico como o responsável pelo afastamento dos fieis.
c)     ( F ) O grande pregador conceptista enfatiza que a importância da Linguagem preciosa é decisiva para que o ouvinte fique impressionado.
d)    ( F ) A linguagem de Vieira é evidentemente uma defesa ao cultismo, daí ter conseguido persuadir o seu público.

08 – (UEL-PR):
       Que és terra, homem, e em terra hás de tornar
       Te lembra hoje Deus por sua Igreja;
       De pó te fez espelho, em que se veja
       A vil matéria, de que quis formar-te.

        Conforme sugere o excerto acima, o poeta barroco não raro expressa:
a)     O medo de ser infeliz; uma intensa angústia em face da vida, a que não consegue dar sentido; a desilusão diante da falência de valores terrenos e divinos.
b)    A consciência de que o mundo terreno é efêmero e vão; o sentimento de nulidade diante do poder divino.
c)     A percepção de que há saídas para o homem; a certeza de que o aguardam i inferno e a desgraça espiritual.
d)    A necessidade de ser piedoso e caritativo, paralela à vontade de fluir até as últimas consequências o lado material da vida.
e)     A revolta contra os aspectos fatais que os deuses imprimem a seu destino e à vida na terra.

09 – (CESESP-PE) Numere os parêntese, obedecendo à seguinte convenção:
1 – Barroco.
2 – Arcadismo.
3 – Romantismo.
( 3 ) Exacerbação do sentimento, envolto numa visão de amor idealista.
( 1 ) Visão dualista do universo, refletida numa linguagem essencialmente antitética.
( 2 ) Expressão constante e quase monótona da fugacidade da vida.
( 2 ) Ênfase na incorrespondência amorosa das tiranas donzelas.
( 1 ) Sobre exaltação da beleza feminina, superior aos elementos da natureza.
      De cima para baixo, a resposta correta é:
a)     3, 1, 1, 2, 1.
b)    2, 1, 1, 3, 2.
c)     1, 3, 2, 1, 2.
d)    3, 1, 2, 2, 1.
e)     2, 1, 2, 3, 1.

10 – (OBJETIVO-SP):
        Ele é considerado um dos três maiores sonetistas da língua portuguesa, ao lado de Camões e de Antero de Quental. Sua poesia lírica, extremamente pessoal, é marcada por um rebelde libertarismo emocional. Às vezes calmo. Sua vasta obra poética apresenta dois aspectos fundamentais: o satírico e o lírico; mas é no lírico que o poeta se realiza plenamente e fica famoso. Foi, sem dúvida, o maior poeta português do século XVIII. Seu pseudônimo arcádio é Elmano Sadino. Trata-se de:
a)     Cruz e Silva.
b)    Domingo Caldas Barbosa.
c)     Filinto Elísio.
d)    Almeida Garret.
e)     Bocage.

11 – (FAC.OSVALDO CRUZ-SP) A “áurea mediocridade”, a fuga à vida citadina, o bucolismo definem-se como tendências do:
a)     Romantismo.
b)    Arcadismo.
c)     Parnasianismo.
d)    Barroco.

12 – (FAC. MED. TRIÂNGULO MINEIRO) A busca da simplicidade da linguagem e a descoberta da felicidade pela integração do homem na natureza, em oposição ao artificialismo formal e à angústia dos conflitos entre o bem e o mal, são algumas das características que contrapõem o ________________ao ________________.
a)     Barroco – classicismo.
b)    Arcadismo – barroco.
c)     Romantismo – arcadismo.
d)    Parnasianismo – romantismo.
e)     Simbolismo – parnasianismo.

13 – (CFET-PR) Assinale a alternativa que melhor indica os valores da estética árcade:
a)     Natureza, simplicidade, pastoralismo.
b)    Equilíbrio, natureza, filosofia.
c)     Pastoralismo, sonoridade, natureza.
d)    Bucolismo, pastoralismo, ilogismo.
e)     Pastoralismo, ilogismo, subjetivismo.

14 – (FUVEST) De Bocage, pode-se dizer que:
a)     Passou a maior parte de sua vida no Brasil.
b)    É o expoente máximo da poesia portuguesa do século XVIII.
c)     Foi grande cultor do soneto barroco.
d)    Escreveu contos eróticos.
e)     Representa a poesia parnasiana em Portugal.

15 – (ENC-SP) Leia com atenção o texto de Manuel Maria Barbosa du Bocage, a seguir:
 Chorosos versos meus desentoados,
 Sem arte, sem beleza e sem brandura,
 Urdidos pela mão da Desventura,
 Pela baça Tristeza envenenados, desesperados,
        No mundo esquecimento a sepultura;
        Se os ditosos vos lerem sem ternura,
        Ler-vos-ão com ternura os desgraçados:
        Não vos inspire, ó versos, cobardia,
        Da sátira mordaz o furor louco,
        De maldizente voz a tirania:
        Desculpa tendes, se valeis tão pouco;
       Que não pode cantar com melodia
       Um peito, de gemer cansado e rouco.

            Sobre esse soneto, é correto afirmar:
a)     O amor é apresentado de maneira controlada, de acordo com os princípios do racionalismo e equilíbrio que orientavam a criação poética da Arcadismo.
b)    O texto demonstra que Bocage, apesar de pertencer à Arcádia Lusitana, ultrapassa os limites do Arcadismo e antecipa características da inspiração poética do Romantismo.
c)     O poeta se identifica com os bem-aventurados e solicita a piedade do leitor para com os seus versos.
d)    A emoção interfere na elaboração artística.
e)     Sabe-se que Bocage foi um árcade rebelde; pertenceu à Nova Arcádia, mas foi expulso dela. O soneto em questão apresenta características formais neoclássicas e, quanto ao conteúdo, antecipa o sentimentalismo romântico.

16 – (OBJETIVO-SP) Assinale, com relação ao Arcadismo (V) verdadeiro ou (F) falso:
a)     ( V ) Desenvolveu-se na segunda metade do século XVIII, refletindo os ideais iluministas. Coincide no Brasil com o ciclo da mineração e com as rebeliões nativistas.
b)    ( V ) É um regresso aos ideais do classicismo greco-romano e renascentistas (clareza, simplicidade, busca do belo, bem, verdade e perfeição).
c)     ( V ) Os temas predominantes são o pastoralismo e o bucolismo. A natureza é o cenário suave e convencional onde “pastores” e “musas” vivem amenos idílios campestres.
d)    ( V ) O estilo é contido, há poucas figuras (em comparação ao Barroco) e predomina a ordem direta.
e)     ( V ) Não há conflitos, a expressão é sereno e apoia-se na mitologia grego-romana, no convencionalismo amoroso.
f)      ( V ) A arte volta-se para o natural e o verdadeiro e tem finalidade didática e moralizante. A imaginação é contida.
g)     ( V ) Segue os ideais clássicos da “fugere urbem”, da “carpe diem”, da “aurea mediocritas” e tem como lema “Inutilia Truncat”.

17 – (OBJETIVO-SP) Assinale a(s) alternativa(s) não relacionadas ao Arcadismo em Portugal:
a)     (   ) Regime Pombalino – despotismo esclarecido.
b)    ( X ) Influência espanhola.
c)     (   ) Influência francesa e italiana.
d)    (   ) Iluminismo, racionalismo.
e)     (   ) Arcádia Lusitana e Nova Arcádia.

18 – (OBJETIVO-SP) Assinale O QUE não se referir a Bocage:
a)     Idílio Marítimo e Rimas, razão X sentimentos.
b)    Pré-Romantismo – confessionalismo, presença da morte, poesia noturnal.
c)     Poesia lírica e satírica.
d)    Autor das Espístolas e Marília.
e)     O bucolismo e o pastoralismo são os temas dominantes em seus melhores sonetos.

19 – (UFMG) Aponte a alternativa cujo conteúdo não se aplica ao Arcadismo:
a)     Desenvolvimento do gênero épico, registrando o início da corrente indianista na poesia brasileira.
b)    Presença da mitologia grega na poesia de alguns poetas desse período.
c)     Propagação do gênero lírico em que os poetas assumem a postura de pastores e transformam a realidade num quadro idealizado.
d)    Circulação de manuscritos anônimos de teor satírico e conteúdo político.
e)     Penetração de tendência mística e religiosa, vinculada à expressão de ter ou não fé.

20 – (CENTEC-BA) Quando o poeta neoclássico pinta uma paisagem como um “estado de alma”, podemos dizer que estamos diante de uma paisagem:
a)     Tipicamente neoclássica.
b)    Sugestivamente simbólica.
c)     Rebuscadamente barroca.
d)    Prenunciadora de parnasianismo.
e)     Antecipadamente romântica.

21 – (UEL-PR) Assinale a alternativa em que aparece uma característica imprópria do Arcadismo:
a)     Bucolismo.
b)    Presença de entidades mitológicas.
c)     Exaltação da natureza.
d)    Tranquilidade no relacionamento amoroso.

e)     Evasão da morte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário