segunda-feira, 24 de abril de 2017

DISCURSO DIRETO E INDIRETO - FONTE: DESCOBRINDO A GRAMÁTICA - FTD - COM GABARITO

DISCURSO DIRETO E INDIRETO - COM GABARITO
TEREZA
          A Teresa voltou da praia, e estive a pique de lhe dizer que queria acabar o namoro. Mas ela estava tão contente, contando as novidades, que terminei ficando com dó e adiei a decisão. Sem contar que o sol lhe tinha feito muito bem. Os olhos de Teresa pareciam mais bonitos com a pele bronzeada.
          A Teresa não parava de falar, e eu só escutando, com vontade de estar longe dali. Mas chegou uma hora em que ela percebeu que eu estava triste e perguntou por quê.
          --- Estou triste por sua causa.
          --- Por minha causa? Por quê?
          Hesitei um pouco. Dizia ou não dizia que não gostava mais dela?
          --- Estava com saudades.
          Na hora em que disse aquilo, me senti o pior sujeito do mundo. Mas o que podia fazer, se já tinha falado?
          --- Mas eu estou aqui, Sérgio.
          --- Pois é, você voltou.
          --- O que você está querendo dizer com isso?
          --- Nada, Tereza, nada...
          --- Serginhooô...
          O difícil era que a Teresa não entendia nada do que lhe dizia. Ainda por cima, vinha com aquele jeito enjoado de dizer “Serginhooô”, que me deixava com mais raiva. Mas ela logo esqueceu do que estávamos falando e começou a contar do biquíni que havia comprado, das praias de Santos, do novo carro do pai etc. E eu com a cabeça em outro lugar, só pensando na Cybelle e nas coisas que ela tinha me dito. “Você tem razão, garota, eu não presto mesmo. Não mereço você”, falei baixinho.
          --- O que foi que você disse? --- Teresa perguntou.
          --- Nada não...
          Fiquei torcendo para que ela dissesse que eu não estava prestando atenção na conversa. Seria mais um motivo para uma briga. E dessa vez eu terminaria com aquele namoro que já me chateava. Mas a Tereza não disse nada e continuou a falar de Santos, dos passeios na praia. E eu ali a seu lado com a cabeça nas nuvens, que tomavam a forma da Cybelle, do corpo da Cybelle, do sorriso da Cybelle. “Tão bela...”
          --- Serginho, você ficou maluco?
          --- Maluco por quê?
          --- Você não para de falar sozinho.
          Olhei bem para a Teresa, para aqueles olhos verdes, e dei-lhe um beijo.
          --- Tem razão, Tereza, estou completamente maluco.
                                         Amor & cuba-libre. São Paulo, FTD, 1980.
1 – Escreva nos parênteses DD para discurso direto e DI para discurso indireto.
        (DI) “...estive a pique de lhe dizer que queria acabar nosso namoro”.
        (DI) “Mas chegou uma hora em que ela percebeu que eu estava triste e perguntou por quê”.
        (DD) “--- O que foi que você disse?”
        (DD) “--- Estou triste por sua causa”.
        (DI) “Dizia ou não dizia que não gostava mais dela”?

2 – Retire do texto mais três exemplos de discurso direto.
      Educador: Há mais outros exemplos.
      - Por minha causa? Por quê?
      - Estava com saudades.
      - Mas eu estou aqui. Sérgio.
3 – Transforme o discurso indireto abaixo em direto.
      “Fiquei torcendo para que ela dissesse que eu não estava prestando atenção na conversa.”
      Fiquei torcendo para que ela dissesse:
      --- Você não está prestando atenção na conversa.
4 – Observe:
      Ele disse:
      --- Estou triste por sua causa.
                              ou
      --- Estou triste por sua causa --- disse ele.
      Escreva uma segunda possibilidade para o discurso direto.
a)   Ela me perguntou: ---Por quê?
--- Por quê? --- ela me perguntou.
b)   Alguém lhe sugeriu: --- Seja honesto com Teresa.
--- Seja honesto com Teresa --- alguém lhe sugeriu.
c)   Ele decidiu: --- Agora, chega.
--- Agora, chega --- ele decidiu.
d)   Teresa me perguntou: --- O que foi que você disse?
---O que foi que você disse? --- Tereza me perguntou.
5 – Diga se há discurso direto ou indireto no período abaixo.
      “Você tem razão, garota, eu não presto mesmo. Não mereço você”, Falei baixinho.
      Discurso direto.
6 – Procure no texto dois verbos de elocução empregados no discurso direto e escreva-os abaixo.
      Perguntou e falei.
7 – Transcreva os discursos diretos em indiretos. Atenção ao tempo verbal e outras mudanças.
a)   Perguntei a ela: --- Você é irmã de Marina?
Perguntei a ela se era irmã de Marina.
b)   Minha filha argumentou:
--- Já tenho idade suficiente para sair sozinha.
Minha filha argumentou que já tinha idade suficiente para sair sozinha.
c)   O professor sugeriu:
--- Vocês deveriam ler Machado de Assis.
O professor sugeriu que deveríamos ler Machado de Assis.
d)   Benedita me pediu:
--- Traga-me uma vassoura nova.
Benedita me pediu que lhe trouxesse uma vassoura nova.
e)   Elisabete ponderou:
--- É perigoso sairmos sozinhas a esta hora.
Elisabete ponderou que era perigoso saírem sozinhas àquela hora.


PIADA A

          Uma cliente furiosa foi à padaria onde eu trabalhava, para se queixar da dureza do pão que tinha comprado na véspera.
          --- Senhora --- disse meu patrão, indignado ---, faço pão há quinze anos!
          --- Ah, é? --- retorquiu ela prontamente. --- Pois não deveria ter esperado tanto tempo para vender.
                                                   Seleções – Reader´s digest, nº 235.
                                                           Lisboa, Lis Gráfica, abril, 1991.

PIADA B
          O time estava se preparando para disputar a final do campeonato brasileiro de futebol. Um jogo duríssimo. Mas acontece que em todos os treinos sempre faltava um ou outro jogador. No último treino, às vésperas do fogo final, o treinador, bastante irritado, disse a todos:
          --- Gostaria de agradecer ao goleiro, que foi o único presente a todos os treinos.
          O garotão ficou todo feliz com o elogio e aproveitou pra avisar.
          --- Fiz questão de comparecer a todos os treinos porque não vou poder vir ao jogo, amanhã.
                                          As melhores piadas e anedotas da praça.
                                                                        São Paulo, Green, s/d.
1 – Retire o primeiro discurso direto da piada A.
      --- Senhora --- disse meu patrão, indignado ---, faço pão há quinze anos!
2 – Escreva os dois verbos de elocução que aparecem na piada A.
      Disse e retorquiu.
3 – Passe para o discurso indireto a resposta dada no item 1.
      Meu patrão disse, indignado, que há quinze anos fazia pão.
4 – Retire os dois verbos de elocução diretos da piada B.
       Disse e avisar.
5 – Passe os dois discursos diretos da piada B para indiretos.
      O treinador, bastante irritado, disse a todos que gostaria de agradecer ao goleiro, que fora o único presente a todos os treinos.
      O garotão aproveitou para avisar que fizera questão de comparecer a todos os treinos porque não poderia ir ao jogo no dia seguinte.

Fonte:
GIACOMOZZI, Gilio; VALÉRIO, Gildete; FENGA, Cláudia Reda. Descobrindo a Gramática. São Paulo: FTD, 2001, p. 82-85.

8 comentários:

  1. Excelentes exercícios! Parabéns!!

    Vou usar as ideias para montar meus exercícios, provas e simulados.

    Grata,

    Renata

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado agradeço de coração me ajudou muito.

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado..me ajudou muito

    ResponderExcluir
  4. Muito obgg me ajudo, minha professora de português passo para nós e nós somos 6 ano vida triste obgg por me ajudar a corrigir

    ResponderExcluir