terça-feira, 7 de abril de 2015

JURI SIMULADO - ESTRATÉGIA DE ENSINO

JURI  SIMULADO


"As dinâmicas de grupo quando aplicadas no ambiente de sala de aula propiciam a integração e o relacionamento interpessoal entre alunos e professores." (Luis Alves)

O júri simulado é uma ótima estratégia de ensino a ser adotada quando se trata de um assunto polêmico ou que, perceptivelmente, divide opiniões. Isso porque permite que sejam discutidos vários pontos de um mesmo tema, auxiliando no processo de construção e desconstrução de conceitos. Além disso, instiga o senso crítico, a participação e a reflexão; e convida outros professores a participarem da atividade, tal como o profissional da Língua Portuguesa.

Selecione como fazer um júri simulado e a dinâmica que pode ser aplicada para trabalhar diversas temáticas.
Júri simulado, como o nome diz, é a simulação de um tribunal judiciário, em que os participantes têm funções predeterminadas.

Formam-se três grupos: dois grupos de debatedores (com mesmo número de pessoas) e uma equipe responsável pelo veredicto (o júri popular - com um número menor de componentes, entre três e seis alunos, de uma sala com 30, por exemplo).

O papel do professor é o de coordenar a prática, delimitando o tempo para cada grupo defender sua tese e atacar a tese defendida pelo grupo oponente.
O processo inicia-se com o lançamento do tema proposto pelo professor.
Os alunos se preparam previamente para defender o tema com argumentos convincentes. Dar um tempo inicial para que os alunos socializem suas informações no grupo, antes do início do debate. A partir daí, cada grupo lança a sua tese inicial, defendendo seu ponto de vista na medida em que surjam réplicas e tréplicas.

O professor, como coordenador da atividade, também pode lançar perguntas que motivem o debate, evitando fornecer respostas ou apoiar alguma das posições.

Por fim, cada grupo tem um tempo para suas considerações finais.
O júri popular, então, reúne-se para socializar seus apontamentos, feitos ao longo da atividade, e decretar o veredicto.

Etapas do júri simulado
Tempo (aula de 60 min)
Socializar as ideias nos grupos - 10 min
Defesa da tese inicial - 10 min (5 min para cada grupo)
Debate entre grupos - 20 min
Considerações finais - 10 min (5 min para cada grupo)
Veredicto - 5 min

Objetivos
Estudar e debater um tema, levando todos os participantes do grupo a se envolver e tomar uma posição.
Exercitar a expressão e o raciocínio.
Desenvolver o senso crítico.

Funções dos participantes

Juiz: Dirige e coordena o andamento do júri.
Advogado de acusação: Formula as acusações contra o réu ou ré.
Advogado de defesa: Defende o réu ou ré e responde às acusações formuladas pelo advogado de acusação.
Testemunhas: Falam a favor ou contra o réu ou ré, de acordo com o que tiver sido combinado, pondo em evidência as contradições e enfatizando os argumentos fundamentais.
Corpo de Jurados: Ouve todo o processo e a seguir vota: Culpado ou inocente, definindo a pena. A quantidade do corpo de jurados deve ser constituído por número ímpar (3, 5 ou 7).
Público: Dividido em dois grupos da defesa e da acusação, ajudam seus advogados a preparar os argumentos para acusação ou defesa. Durante o juri, acompanham em silêncio.
Passos
Coordenador apresenta o assunto e a questão a ser trabalhada.

Sugestões:

Criar uma história, ou levar para a sala de aula o enredo de um filme ou livro(Dom Casmurro), que aborde a temática (Novela “O Clone”, filme “A Ilha”, etc.);
Temas: “Adoção por casais homoafetivos”; Eutanásia,
 Cotas na Rede Pública, Maioridade aos 16 anos, Pena de morte no Brasil- sim ou não ?); 'Fraternidade e Tráfico Humano'. ..etc.


Orientação para os participantes.
Preparação para o júri.
Juiz abre a sessão.
Advogado de acusação (promotor) acusa o réu ou ré (a questão em pauta).
Advogado de defesa defende o réu ou a ré.
Advogado de acusação toma a palavra e continua a acusação.
Intervenção de testemunhas, uma de acusação.
Advogado de defesa, retoma a defesa.
Intervenção da testemunha de defesa.
Jurados decidem a sentença, junto com o juiz.
O público avalia o debate entre os advogados, destacando o que foi bom, o que faltou.
Leitura e justificativa da sentença pelo juiz.

Avaliação
Que proveito tiramos da dinâmica?
O que mais nos agradou?
Como nos sentimos?
O que podemos melhorar?


"O ato de aprender é mais eficaz quando é tratado como um ativo e não como um processo passivo." (Kurt Lewin, conhecido como o pai das dinâmicas de grupo)


Nenhum comentário:

Postar um comentário